Bate-Papo BLOG Cartões Virtuais Classificados Contador Dinheiro Downloads Email Espaço Hosting Imagens Jogos Namoro Tráfego Troca Banner Troca Links Vídeos Webmaster
SERVIÇOS GRATUITOS
TUDO
   GRÁTIS

Desenvolvido por GEDAN.COM

Seja Bem Vindo! 
Usuário: Senha:
Esqueceu a Senha?

Notícias e Artigos

Economia e Política

A privatização na contramão do Capitalismo

O capitalismo é muito mal compreendido, parte disto, culpa do nome, onde gera a ilusão que os ricos comandam o País.

Outra ideia errada é que privatizando tudo está se caminhando para o capitalismo, um erro grave que pretendemos provar neste artigo.

O melhor do capitalismo, desde que se mantenham alguns princípios, é que a regulação do mercado ocorre de forma automática.

A chamada “lei da oferta e da procura” é o que dita o ritmo na produção do sistema capitalista, motivando o mercado a equilibrar a oferta dos produtos de acordo com as necessidades (procura) das pessoas.

Em conjunto com a lei da oferta e da demanda (procura), o sistema capitalista também é regido pela lei da livre concorrência. O estímulo à competitividade entre os produtores tende a regular os preços e a aumentar a qualidade dos produtos no mercado, aumentando assim a possibilidade de escolhas do consumidor.

Como visto, um dos princípios do capitalismo é a livre concorrência, este é extremamente importante, por isso deve-se evitar a todo custo os monopólios.

Então vejamos o que é um monopólio:
Monopólio é a exploração sem concorrência de um negócio ou produto, em virtude de um privilégio. É a posse ou o direito em caráter exclusivo. Ter o monopólio é possuir ou desfrutar da exploração de maneira abusiva, é vender um produto ou serviço sem concorrente, por altos preços. Do grego monos, que significa "um" e polein que significa "vender".
Deter o monopólio é uma situação em que uma única empresa domina a oferta de determinado produto ou serviço. É quando o mercado é dominado por uma estrutura monopolista e não pelas leis de mercado, garantindo-lhe super lucro.
A maioria dos países possui um conjunto de leis para impedir a formação de monopólio.

Desta forma privatizando e gerando monopólios é ação contrária à estabilidade do capitalismo.

Existem pelo menos dois tipos de privatizações em pauta que estão gerando este erro grave:


1. Geração e Distribuição de Energia
Apesar de inventarem diversos subterfúgios (como os leilões de energia) para aparentemente  disfarçar a existência de  monopólio, não há como negar a criação de grandes privilégios para as empresas e como prova disto vemos os preços da energia subirem e ficarem absurdamente caros.
Os investimentos também mudaram, antes tínhamos geração 100% limpa pelas hidrelétricas e agora vemos crescer o investimento em termelétricas a combustíveis fósseis altamente poluentes e com custo maior da energia.
O motivo das empresas não investirem em hidrelétricas é devido ao alto investimento inicial e ao tempo para que ela fique pronta, enquanto uma termelétrica fica pronta em 6 meses, uma hidroelétrica necessita de vários anos para começar a produzir energia.
Outra prova simples de monopólio gerado é:
Você pode trocar a Empresa que te fornece energia? 
Não dá, por exemplo, em São Paulo, somente posso pedir ligação de energia a AES Eletropaulo, mesmo eles oferecendo um serviço bem caro.



2. Saneamento básico e distribuição de água
Como o caso da energia, este é também um recurso extremamente importante para o País e sua população, pois envolve todos os recursos hídricos e também é uma questão de saúde, receber água potável a um preço acessível e ter tratamento de esgoto é um direito do cidadão.
Com a privatização teremos o risco de preços elevados e investimentos errados como ocorre na produção de energia hoje, como não há concorrência , as empresas poderão fornecer um serviço ruim, com preço elevado, com a garantia de que seus serviços serão comprados mesmo assim, pois não haverá outra opção de escolha. 



277 Visualizações
Autor : Daniel Gennaro       Mais no Site : https://www.gedan.com.br

Comentários

 

PUBLICIDADE